São Paulo, SP, Brazil
Mãe, filha, irmã, amiga, atriz. Escrevo meus pensamentos, minhas angustias, meus encantos e desencantos. Interpreto pessoas, formas, vida. Leio de pouco um tudo e decoro textos, rostos, amores. Viajo distante pra dentro e fora de mim. Meu senso de justiça não permite que eu seja boazinha, mas também não sou má. Acredito sempre que existe recuperação em seres realmente humanos. Apaixono e desapaixono com facilidade, mas amo incondicionalmente. Acredito em fantasias, fadas e tudo que possa fazer bem para a alma, mas elevo meus pensamentos, agradecimentos e desejos a Deus. Cristiane Rosa (A Puguinha)

Publicações

sexta-feira, 30 de julho de 2010

O que tem essa tal de Sexta???

"Por toda minha vida FIZ ARTE"

A Arte em qualquer manifestação representa nosso ser
Representa nossa vontade
Representa e apresenta quem somos!!!

Arte com dor
Arte com cor
Arte com som
Arte com arte
Arte em partes

No palco da vida
Surge o ator principal
e o principal atrás das cortinas é você

por toda a minha vida.

De todas as artes que eu vivi
De todas as artes que eu criei
De todas as artes que sofri
minha melhor arte foi...

Fiz Arte....

Você

Cristiane Rosa

domingo, 25 de julho de 2010

Andando na inconformidade

"QUANDO A GENTE CANSA"
Quando a gente não sabe a gente se entrega
Quando a gente se entrega a gente ama
Quando a gente ama a gente não vê
Quando a gente não vê a gente não sofre
Quando a gente não sofre a gente finge
Quando a gente finge a gente machuca
Quando a gente machuca, a gente não se entrega, a gente não sofre, não sente, não ama...!
Quando a gente não faz nada e apenas vive, a gente não sofre
Quando a gente muito vivi, a gente muito ama, se entrega, não finge mas também machuca

E quando a gente cansa?
Cansa de amar, de sofrer
de machucar, de fingir??

E quando a gente Cansa?

Cristiane Rosa

NO GRAJAÚ É ASSIM

Aqui no Grajaú é assim
Breja, calçada e Belmira Marim
Nela há de tudo
Citroen, Busão, chinelo e burro
Tem playboysada desfilado
Onde era horta na minha infância
Hoje é favela com muita criança
Bom mesmo era ir pra balsa
De bike ou a pé
Na subida do Eliana canseira
Na descida pra balsa zoeira
Pinga com abacaxi
Orelhão de ficha
Tribo de Jah tocava no rádio de pilha, na barraca do coco.
E na volta o sufoco
Peixe no balde e vara de pescar pra fora da janela
A galinhada na gaiola gritava
E o busão quase tombava
E o hip hop que nunca parou ecoava
Ouvia o Pepeu dizendo:
Rute, Carolina, Bete e Josefina
Só que hoje tem Oficina da Rima
Mas a realidade sempre foi um fardo
É que na esquina tinha um morto e o IML chegava sempre 10 horas atrasado.
Cresci correndo em cima dos muros
Era sempre bandido, polícia não queria ser não
Ta na alma aventureira querer ser ladrão
Aventurar-se com a realidade
Mas a única coisa que eu roubei até hoje
Foi beijo na chuva de um garoto corcunda
Aqui a gente escolhe
Ou você brisa e aprende
Ou você brisa e se arrepende
Tem artista se dedicando
As vielas estão coloridas
E os manos seguem cantando
Aqui no Grajaú é assim
A gente não anda na Belmira Marim
É muito morro atrás dos muros
Mas sabe que não é o fim
É só um pedaço esquecido por alguém
E na curva mais gelada de Sampa
A Neblina esconde o dia seguinte dos migrantes
Mas a comunidade se vira
Tem samba com arte, hip hop com sabedoria
E quando eu sento na calçada pra tomar a minha breja
Vejo minha filha percorrer poucos dos meus passos
Porque tudo ta mudado
Hoje é funk no último volume
Pra mulherada rebolar como de costume
Mas uma coisa não mudou
O amor pelo que restou
E o que resta muito me interessa
Aqui no Grajaú é assim

Cristiane Rosa

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Lá longe... Ago/2008

Essa é pra minha doce e vivida vó

Eu te vi ali
Sentada bem perto
Distante em seu olhar
Seu mundo mudo
Seu barulho inaudível
Tão ausente quanto presente
Lá estava minha raiz
Pensando quando tudo isso irá passar
Se passar
Tendo certezas das ilusões que são verdadeiras
Cansada em respirar
Respirando sem sentir
Dor, amor, solidão
Ah se eu pudesse...
21h
22h
23h
boa noite vó

Cristiane Rosa

Ganhei uma poesia

Na troca de prosa trocamos poesias eu mostrei algumas minhas e ele me deu seus dois livros já publicados... mas ai veio a surpresa. Ganhei uma só pra mim... minhazinha e de ninguém mais...Eita cabloco generoso é esse Eliezer Teixeira - Cantador e Contador.
Obridada!

UM JARDIM PARA TI...ROSA
Eliezer Teixeira
(para Cris Rosa)
Quem é esta linda flor misteriosa
Que te esconde no seu ser Rosa?
Deixe-a se abrir livre para mim
Pétalas - “Rosa” - vermelhas para meu jardim
É admirável seu lado filha
É louvável seu lado mãe
É saciável seu lado atriz
És Mulher!!! – é saudável que a flor...assanhe
És Rosa – “Pereira” – corajosa
És flor contida amorosa
És poesia, és verso, és prosa
És guerreira! – nas és dengosa
Afinal, quem és tu Rosa?
Acho que eu descobri na glosa
Abra as portas da emoção
Liberte sua alma e seu coração
Deixe brotar esta “Flor Amorosa”
Um beijo caboclo
Eliezer Teixeira
Inverno/2010

Tudo "De"

To de sempregada
To de spenteada
To de sacreditada
To que To
e De repente chega os 30
e tudo de pende
do que eu quero
do que eu preciso
do que eu acredito
e o De vira isso...
Tudo isso
Cristiane Rosa

quinta-feira, 8 de julho de 2010

SE...

Se eu pudesse de dentro de mim
tirar um pedaço de você.
E de dentro de você
fincar um pedaço de mim.
Se pudéssemos ter um do outro
um ao outro
um pouco
um teco
um...

Cristiane Rosa (2008)