São Paulo, SP, Brazil
Mãe, filha, irmã, amiga, atriz. Escrevo meus pensamentos, minhas angustias, meus encantos e desencantos. Interpreto pessoas, formas, vida. Leio de pouco um tudo e decoro textos, rostos, amores. Viajo distante pra dentro e fora de mim. Meu senso de justiça não permite que eu seja boazinha, mas também não sou má. Acredito sempre que existe recuperação em seres realmente humanos. Apaixono e desapaixono com facilidade, mas amo incondicionalmente. Acredito em fantasias, fadas e tudo que possa fazer bem para a alma, mas elevo meus pensamentos, agradecimentos e desejos a Deus. Cristiane Rosa (A Puguinha)

Publicações

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Na Noite

O Grupo Ruídos surgiu no ano de 2009, no CEU Vila Rubi, localizado na Zona Sul de São Paulo, dentro do Projeto Teatro Vocacional. A partir de vários exercícios e de um trecho de "As cidades e a memória 1" de Ítalo Calvino, surgiu uma imagem que detonaria todo o processo de pesquisa do grupo: "Um homem isolado em seu quarto com medo de baratas que o atormentavam". Partimos então da pergunta: "Quais são as suas baratas?", "O que te incomoda?". Um exercício cênico foi montado e apresentado no final do ano de 2009 e a partir dessas questões e de outras que vêm surgindo, a pesquisa tem sido a colagem e recriação de textos dos Artistas do grupo, Clarice Lispector, Bertolt Brecht e Harold Pinter.

"Um casal com questões individuais perturbadoras tenta manter um relacionamento de 25 anos.
Esses conflitos internos ultrapassam os limites da crueldade, levando o espectador a se questionar o que ele vê mas não enxerga e o que ele tem de tão cruel camuflado. Um processo que não tem pretensões de chegar ao fim e que tende a cutucar e incomodar cada vez mais, mas sempre com um toque sutil que a perversidade pode trazer."
Artista Orientadora: Carmem Soares
Grupo: Carlos Lorenzo, Cristiane Rosa e Maria Nascimento



MOSTRA FINAL REGIONAL TEATRO VOCACIONAL

É, o Vocacional realmente foi uma escola pra mim, nem gosto muito de usar essa palavra escola, mas foi lá ou aqui que eu aprendi e estou aprendendo.

Aprendi que não sou atriz, que sou um ser-humano-criador e que tudo posso mas que não posso fazer qualquer coisa e pode ser até redundante mas qualquer coisa também pode ser desde que você respeite e passe a valorizar o que você gosta e não a criticar o que não gosta.


Esse programa realmente e definitivamente abriu minh'alma para o ser, para o outro e para o potencial de cada um.

Obrigada Programa Vocacional

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

DIA DA CONCIÊNCIA NEGRA?

"Dia da Conciência Colorida"

Morena clara que sou
com cabelos loiros
boca vermelha
vejo tudo azul

somos colors

com meus olhos brancos
em minhas veias verdes
circula o sangue mais vermelho
quente como o laranja da pele doente

somos gente

unhas coloridas
mundo cor-de-rosa
pardos nascemos
roxos ficamos

somos livres

o asfalto é escuro
o céu é claro
minh'alma é negra

somos seres
somos humanos

Cristiane Rosa - primavera 2008

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Dona do Meu Nariz

meu nariz é assim
no meu rosto
da minha cabeça
do meu corpo

eu acho que meu nariz é meu
minha mãe diz que não
eu não sou dona do meu nariz
minha mãe é quem diz

o nariz dela ta nela
o meu nariz ta em mim
se meu nariz é dela
o dela pertence a mim

ela disse assim:
quando crescer serás dona da própria vida
enquanto não vem
lhe entrego a minha.

Cristiane Rosa (Verão 2009 para minha filha Maria Eduarda)

DIA DAS CRIANÇAS - Estrela Do Céu no Mar

Estrela Do Céu no Mar primavera 2008.

menina olhou pra trás
e lá trás tinha um túnel
andou, andou até encontrar Estrelas Do Céu
o túnel não subia, nem descia, nem era longo, também não era curto
menina pegou uma Estrela Do Céu que brilhava em sua mão
com dedinhos iluminados a menina voltou...

menino olhou pra trás
e lá trás tinha um túnel
andou, andou até encontrar areia
o túnel não subia, nem descia, nem era longo, também não era curto
menino pegou um pouco de areia que escorregava de sua mão
com dedinhos sujos o menino voltou...

menina e menino pensaram, pensaram no que fazer
menino com a cuca confusa fez sem pensar
jogou areia em cima da Estrela Do Céu que começou a se apagar
menina então começou a chorar
e menino a se desesperar

menino e menina olharam pra trás juntos
e lá trás tinha um túnel
andaram, andaram e encontraram o mar
menino consolava a menina
que levou a Estrela Do Céu para se lavar
Estrela Do Céu não voltou a brilhar

mas Estrela Do Céu respirou
então menina entendeu que a Estrela Do Céu gostou do mar
menino com a cuca confusa disse sem pensar:
joga a Estrela Do Céu no mar e vamos ver no que vai dar

dos olhos da menina outra lágrima caiu
e da Estrela Do Céu se despediu
menino com carinho jogou a Estrela Do Céu que no mar virou Do Mar
neste instante o sol veio a brilhar

e a Estrela Do Céu que virou Do Mar reluziu
menina riu
menino com a cuca confusa disse sem pensar:
juntos na tristeza e desespero criamos a Estrela Do Mar.

Cristiane Rosa

terça-feira, 14 de setembro de 2010

SETEMBROCHOVE?


Sopros lentos
Sopros intensos
E a brisa que desliza
O Aroma que envaidece
Sua sutileza nas cores
Sua grandeza nas pétalas
É Primavera.....

Cristiane Rosa PRIMAVERA 2008

domingo, 5 de setembro de 2010

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

INSÔNIADA

Sou uma mulher de 30
desesperada
surtada e desempregada
fui crucificada
hoje seguro minha espada
toda despedaçada,
para me fortalecer dessa mente desvairada
com feridas dilaceradas
já fiz amor na escada
nunca fui espancada
mas hoje estou espantada
eu diria mais, estou indignada
um pouco frustrada
mas com a esperança aumentada
depois de uma rebolada
ouvindo Abba deitada
permaneço e sonho acordada
com um monte de filharada em volta da mesa comendo minha feijoada
mas eu não sei cozinhar nada
talvez seja culpa dessa modernizada
que enlouquece a mulherada e deixa essa moçada contraditóriamente atrasada
já me senti culpada
por ser tão lesada
já me senti apaixonada
por um cara de cara lavada
ter 30 é melhor que nada
mas sem dúvida dá uma assustada
algumas pessoas estão nessa parada
e enquanto a insônia me deixa acordada
fico com vontade de tomar uma gelada
mas lá fora deu uma esfriada
a lua faz seu papel com aquela brilhada
e sai de mancinho para a próxima clariada

Cristiane Rosa 14/08 - 03:20am

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

SE II

Se o seu olhar fosse com outros olhos
sua delicadeza com outra boca
seu toque com outras mãos
essa flor com o seu cheiro

se tudo que é seu pra mim
fosse pra mim enfim
quando ao despertar te olhar
quando te olhar, acariciar

Pudesse eu pegar
agarrar
gozar
Pudesse eu amar
cheirar
tocar
Pudesse eu ter
ver
crer

Cristiane Rosa


terça-feira, 3 de agosto de 2010

SÃO ELAS

No início era assim
de mãos dadas
ontem
há 20 anos atrás
pulando
cantando
brigando
ontem
há 20 anos atrás
rindo, chorando
trocando
há 10 anos atrás

algumas mais velhas
mais novas
ontem
decepção
emoção
perdão
beijo
ah o 1º beijo
essência
trauma
a 1ª vez dela
e ae como foi?
confidências
vergonhas
sem exemplos fomos
seguimos e estamos....
ontem
há 5 anos atrás
uma vida
com histórias
prazeres
algumas derrotas
há 1 ano atrás
há tempos atrás

ontem

no ciclo
foi, voltou
aumenta
gira
nina

não tenho mais paciência
cresce e desapareça
silêncio
e lá vem ela com
chinelo
1 cm
salto
6 cm
cabelo
luzes
todas elas
corpo
desconforto
vamos viajar?
e nós
ontem
há tempos atrás
sempre
juntas
unidas
ontem suco
vitamina
hoje vinho
contínuo
do bom
bom gosto
brilhos
mesa posta
fotos 24 poses reveladas
digitalizadas

E lá vamos nós
ainda de mãos dadas
como há tempos atrás
como ontem
e hoje
Cristiane Rosa

sexta-feira, 30 de julho de 2010

O que tem essa tal de Sexta???

"Por toda minha vida FIZ ARTE"

A Arte em qualquer manifestação representa nosso ser
Representa nossa vontade
Representa e apresenta quem somos!!!

Arte com dor
Arte com cor
Arte com som
Arte com arte
Arte em partes

No palco da vida
Surge o ator principal
e o principal atrás das cortinas é você

por toda a minha vida.

De todas as artes que eu vivi
De todas as artes que eu criei
De todas as artes que sofri
minha melhor arte foi...

Fiz Arte....

Você

Cristiane Rosa

domingo, 25 de julho de 2010

Andando na inconformidade

"QUANDO A GENTE CANSA"
Quando a gente não sabe a gente se entrega
Quando a gente se entrega a gente ama
Quando a gente ama a gente não vê
Quando a gente não vê a gente não sofre
Quando a gente não sofre a gente finge
Quando a gente finge a gente machuca
Quando a gente machuca, a gente não se entrega, a gente não sofre, não sente, não ama...!
Quando a gente não faz nada e apenas vive, a gente não sofre
Quando a gente muito vivi, a gente muito ama, se entrega, não finge mas também machuca

E quando a gente cansa?
Cansa de amar, de sofrer
de machucar, de fingir??

E quando a gente Cansa?

Cristiane Rosa

NO GRAJAÚ É ASSIM

Aqui no Grajaú é assim
Breja, calçada e Belmira Marim
Nela há de tudo
Citroen, Busão, chinelo e burro
Tem playboysada desfilado
Onde era horta na minha infância
Hoje é favela com muita criança
Bom mesmo era ir pra balsa
De bike ou a pé
Na subida do Eliana canseira
Na descida pra balsa zoeira
Pinga com abacaxi
Orelhão de ficha
Tribo de Jah tocava no rádio de pilha, na barraca do coco.
E na volta o sufoco
Peixe no balde e vara de pescar pra fora da janela
A galinhada na gaiola gritava
E o busão quase tombava
E o hip hop que nunca parou ecoava
Ouvia o Pepeu dizendo:
Rute, Carolina, Bete e Josefina
Só que hoje tem Oficina da Rima
Mas a realidade sempre foi um fardo
É que na esquina tinha um morto e o IML chegava sempre 10 horas atrasado.
Cresci correndo em cima dos muros
Era sempre bandido, polícia não queria ser não
Ta na alma aventureira querer ser ladrão
Aventurar-se com a realidade
Mas a única coisa que eu roubei até hoje
Foi beijo na chuva de um garoto corcunda
Aqui a gente escolhe
Ou você brisa e aprende
Ou você brisa e se arrepende
Tem artista se dedicando
As vielas estão coloridas
E os manos seguem cantando
Aqui no Grajaú é assim
A gente não anda na Belmira Marim
É muito morro atrás dos muros
Mas sabe que não é o fim
É só um pedaço esquecido por alguém
E na curva mais gelada de Sampa
A Neblina esconde o dia seguinte dos migrantes
Mas a comunidade se vira
Tem samba com arte, hip hop com sabedoria
E quando eu sento na calçada pra tomar a minha breja
Vejo minha filha percorrer poucos dos meus passos
Porque tudo ta mudado
Hoje é funk no último volume
Pra mulherada rebolar como de costume
Mas uma coisa não mudou
O amor pelo que restou
E o que resta muito me interessa
Aqui no Grajaú é assim

Cristiane Rosa

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Lá longe... Ago/2008

Essa é pra minha doce e vivida vó

Eu te vi ali
Sentada bem perto
Distante em seu olhar
Seu mundo mudo
Seu barulho inaudível
Tão ausente quanto presente
Lá estava minha raiz
Pensando quando tudo isso irá passar
Se passar
Tendo certezas das ilusões que são verdadeiras
Cansada em respirar
Respirando sem sentir
Dor, amor, solidão
Ah se eu pudesse...
21h
22h
23h
boa noite vó

Cristiane Rosa

Ganhei uma poesia

Na troca de prosa trocamos poesias eu mostrei algumas minhas e ele me deu seus dois livros já publicados... mas ai veio a surpresa. Ganhei uma só pra mim... minhazinha e de ninguém mais...Eita cabloco generoso é esse Eliezer Teixeira - Cantador e Contador.
Obridada!

UM JARDIM PARA TI...ROSA
Eliezer Teixeira
(para Cris Rosa)
Quem é esta linda flor misteriosa
Que te esconde no seu ser Rosa?
Deixe-a se abrir livre para mim
Pétalas - “Rosa” - vermelhas para meu jardim
É admirável seu lado filha
É louvável seu lado mãe
É saciável seu lado atriz
És Mulher!!! – é saudável que a flor...assanhe
És Rosa – “Pereira” – corajosa
És flor contida amorosa
És poesia, és verso, és prosa
És guerreira! – nas és dengosa
Afinal, quem és tu Rosa?
Acho que eu descobri na glosa
Abra as portas da emoção
Liberte sua alma e seu coração
Deixe brotar esta “Flor Amorosa”
Um beijo caboclo
Eliezer Teixeira
Inverno/2010

Tudo "De"

To de sempregada
To de spenteada
To de sacreditada
To que To
e De repente chega os 30
e tudo de pende
do que eu quero
do que eu preciso
do que eu acredito
e o De vira isso...
Tudo isso
Cristiane Rosa

quinta-feira, 8 de julho de 2010

SE...

Se eu pudesse de dentro de mim
tirar um pedaço de você.
E de dentro de você
fincar um pedaço de mim.
Se pudéssemos ter um do outro
um ao outro
um pouco
um teco
um...

Cristiane Rosa (2008)